Portabilidade de crédito – Entenda como funciona e vantagens

A portabilidade de crédito é uma alternativa para os clientes que pretendem transferir determinada dívida para outra instituição financeira.

Anúncios

Portanto, qualquer pessoa física pode solicitar em linhas de crédito variadas como o empréstimo imobiliário, pessoal ou consignado, bem como cheque especial, cartão de crédito e financiamento de veículo.

Mas, por que esta é uma alternativa tão famosa entre os consumidores?

Iremos entender mais detalhes a seguir.

O que é a portabilidade de crédito

No caso do empréstimo, por exemplo, a portabilidade pode ser definida como o ato de obter um crédito em uma instituição nova a fim de quitar a dívida anterior.

Porém, você não precisa lidar com toda a burocracia já que isso é feito internamente entre os bancos.

Anúncios

Ou seja, depois da contratação, o novo banco passa o valor para a instituição da dívida antiga em até 7 dias úteis.

Note que o valor não passa pela conta do cliente, indo diretamente para a instituição antiga e não é necessário pagar pela transação.

Assim, a portabilidade de crédito estimula a concorrência entre os bancos.

Quais são as vantagens?

As pessoas recorrem à essa alternativa por três motivos principais:

Em primeiro lugar, alguns indivíduos solicitaram a portabilidade a fim de centralizar todas as suas transações em um só banco.

Outros fazem a troca devido ao melhor atendimento.

Por exemplo, pelo terceiro ano seguido, a revista norte-americana Forbes elegeu o Nubank como a melhor instituição do Brasil, além de estar entre as melhores do mundo.

A pesquisa incluiu mais de 43 mil pessoas em 28 países, sendo que 500 bancos foram avaliados.

Além de o atendimento ter sido um dos critérios, também podemos destacar a confiança, consultoria e educação financeira, serviços digitais, termos e condições, bem como a satisfação geral.

Tendo em vista todo o atendimento de qualidade, pode ser que você queira mudar para o Nubank.

Por outro lado, a portabilidade de crédito serve como uma opção para trocar uma dívida mais cara por outra barata.

Para exemplificar, vamos pensar que um cliente tem um empréstimo de R $20 mil que será pago em 60 parcelas, com taxas de juros de 2% ao mês.

Sendo assim, as parcelas são de R $575,36 e ao final do contrato o valor pago é de R $34.521,60.

Note que neste caso, R $14.521,60 foi o valor de juros pago ao banco.

Por outro lado, este mesmo cliente encontrou outra instituição financeira que aplica taxas de 1,5% ao mês nas mesmas condições (R $20 mil e 60 parcelas).

Com a finalização do contrato, o valor pago é de R $30.472,20, totalizando R $10.472,20 de juros.

Embora 0,5% pareça ser uma porcentagem pequena, caso o cliente solicite a portabilidade de crédito, ele irá economizar R $4.049,40.

Quem pode solicitar

Qualquer pessoa que tenha um contrato vigente de crédito em um banco cadastrado no Sistema Financeiro Nacional (SFN), pode solicitar a portabilidade.

Porém, caso a pessoa tenha um contrato de leasing, é necessário que ela se atente ao prazo mínimo que está no contrato.

Como funciona a solicitação da portabilidade de crédito

É necessário que você entre em contato com o banco em que tem a dívida pendente e solicite o extrato com o saldo devedor para quitação antecipada da dívida. 

O cálculo traz a dívida ao valor presente, excluindo os juros não pagos.

Note que o banco é obrigado a disponibilizar todas as informações em até 1 dia útil, caso contrário, você deve registrar uma reclamação junto a ouvidoria ou no Banco Central.

Este documento deve conter as seguintes informações acerca da dívida:

  • Saldo devedor atualizado;
  • Demonstrativo da evolução do saldo devedor;
  • Número do contrato;
  • Taxas de juros aplicadas anualmente (nominal e efetiva);
  • Modalidade de crédito;
  • Prazo total e remanescente;
  • Valor de cada parcela.

Com as informações em mãos, o cliente deve entrar em contato com a nova instituição escolhida e solicitar a portabilidade de crédito para quitar a dívida antiga.

Geralmente é necessário enfrentar uma análise de crédito, até que a nova empresa pague a dívida e assuma o novo crédito.

Conclusão 

Para encerrar, será que é possível desistir da portabilidade?

Sim, dá para cancelar sem nenhum tipo de custo, porém é necessário solicitar o cancelamento antes que a nova instituição pague a dívida com o banco antigo.

Nesse sentido, indicamos que você solicite somente quando tiver plena certeza e após fazer o seu planejamento financeiro.

Escrito por Luciana Sampaio

Entusiasta de novas tecnologias e da escrita, encontrou no Jornal útil a oportunidade de escrever sobre temas do seu interesse que englobam o mercado financeiro.