Anúncios

Pix – Novo serviço de pagamento gratuito e instantâneo

No mês de fevereiro de 2020, o Banco Central do Brasil anunciou um novo serviço nomeado Pix, que facilitaria a realização de pagamentos de uma forma gratuita.

Anúncios

Dessa forma, a opção entrou em operação nesta segunda feira (05 de outubro) e de acordo com o Banco Central, 677 instituições já estão cadastradas e passarão a trabalhar com o sistema.

Portanto, para compreender como funciona essa nova alternativa para realizar transferências e pagamentos de maneira instantânea, nos acompanhe ao decorrer do conteúdo.

Conhecendo o Pix

Antes de qualquer coisa, é importante que você saiba que esta alternativa foi desenvolvida com o intuito de facilitar e baratear os custos das operações de pagamentos e transferências.

Em outras palavras, os consumidores poderão conferir um sistema com pagamentos instantâneos, grande conveniência, um ambiente aberto e toda a segurança possível.

No entanto, como essa alternativa funcionará para os pagadores e recebedores?

Bom, vamos discutir este assunto a seguir:

Experiência dos pagadores

De modo geral, a vantagem seria o pagamento instantâneo e facilitado do Pix que é feito de três maneiras diferentes:

  • Uso de uma chave ou apelido para identificação;
  • QR Code;
  • Tecnologias que permitam a troca de informações por aproximação, como a near-field communication (NFC).  

Portanto, quanto ao uso de uma chave, saiba que os consumidores poderão substituir os seus dados bancários por um número de telefone, e-mail, CPF ou CNPJ, facilitando assim, o processo de iniciação de pagamento.

Nesse sentido, cada cliente pessoa física pode ter 5 chaves e pessoa jurídica pode ter 20 chaves.

Em contraste com a opção de chave, o consumidor pode realizar os pagamentos a partir da leitura de um QR Code que será apresentada pelo recebedor.

Experiência dos recebedores

Em contrapartida, os usuários recebedores podem contar, em especial, com custos menores.

Isto é, o Pix é uma alternativa bem mais barata que os meios eletrônicos tradicionais.

Outro ponto vantajoso aos recebedores, é que os indivíduos poderão contam com o dinheiro de maneira imediata, pois as transferências e pagamentos serão feitas em até 10 segundos.

Também é interessante evidenciar que os recebedores poderão conferir todas as informações de pagamentos e consequentemente desenvolver soluções tecnológicas que integrem os seus sistemas.

Ou seja, por meio do Pix é possível automatizar e tornar os processos de pagamentos completamente facilitados.

Qual o custo do Pix

Bom, é fundamental que você saiba que todos os usuários pessoa física podem utilizar os serviços Pix de forma gratuita.

No entanto, uma pequena taxa de R$ 0,01 é cobrada a cada 10 transações das instituições financeiras que oferecem o serviço.

Como fazer o cadastro

A princípio, você precisará acessar o aplicativo do seu banco e selecionar a opção “Pix”.

Logo após escolher esta opção, cadastre as suas chaves e aguarde a confirmação.

Em seguida, você poderá começar a realizar seus pagamentos e transferências de forma gratuita e instantânea.

Por fim, vale ressaltar que, caso você não encontre a opção de “Pix” no app do seu banco, aguarde até o dia 3 de novembro.

Esta data foi determinada pelo Banco Central para que todas as instituições brasileiras se adéquem ao serviço.

Inclusive, todas as operações com o uso do Pix irão começar somente a partir do dia 16 de novembro.

E para conhecer este serviço com todos os detalhes, acesse este link e confira as informações do Banco Central.

Aliás, para parcelar suas compras sem um cartão de crédito, confira o serviço VirtusPay.

Escritor por Luciana Sampaio