Saiba quais fatores podem sujar o nome

Sujar o nome significa que uma pessoa comprou determinado produto ou serviço e não conseguiu realizar o pagamento.

Anúncios

Como resultado, seu nome foi apontado ou negativado nas listas de órgãos de proteção ao crédito como Boa Vista SCPC, SPC Brasil e Serasa.

Conforme a Serasa, em outubro de 2021, mais de 61,4 milhões de brasileiros estavam negativados.

Embora a empresa aponte uma queda na inadimplência, pois após o início da pandemia, haviam 65,9 milhões de pessoas endividadas, podemos notar que a quantidade de negativados atualmente ainda é preocupante.

Sendo assim, prossiga a leitura e entenda o que faz com que os indivíduos fiquem negativados para se preparar e evitar entrar nesses números.

Fatores que podem sujar o nome – Negativação 

O termo “negativado” não é atoa, pois o principal motivo de ter o nome sujo seria a negativação.

Anúncios

Ou seja, um indivíduo negativado tem uma dívida não quitada ou vencida junto ao banco de dados de qualquer órgão de proteção ao crédito.

Na perspectiva de uma empresa, a plataforma “Serasa Experian” é usada a fim de entender se o seu cliente está negativado.

Como resultado, a empresa pensa duas vezes em oferecer os seus serviços, tendo em vista o risco de inadimplência, e quando oferece, as condições são menos favoráveis ao cliente, como é o caso dos empréstimos para negativados.

E em que situação a negativação pode sujar o nome?

Bom, sabe as dívidas com cartão de crédito ou a prestação do seu carro?

Caso você deixe de pagar, provavelmente entrará na lista dos órgãos de proteção ao crédito.

Também podemos incluir as contas de consumo básico como a de energia, água, telefone, gás e internet.

Protesto no CPF

Em segundo lugar, o protesto no CPF ocorre quando uma empresa registra um débito pendente no cartório de protesto.

Aqui, todos os débitos pendentes também podem ser protestados em cartório, incluindo o contrato de aluguel e os cheques devolvidos.

Também devemos destacar os contratos de prestação de serviços como carnês de loja, sentença judicial não cumprida e boleto não pago.

Sendo assim, o consumidor fica com o nome protestado, logo isso pode sujar o nome.

Então, qual a diferença entre protesto e negativação?

Em ambos os casos os objetivos são os seguintes: informar pessoas e empresas acerca da inadimplência e receber o valor.

Mas, a diferença está entre quem faz a atividade.

Note que o protesto é feito no cartório de protestos, com isso, um documento público é criado a fim de indicar que o cliente não cumpriu com seus compromissos financeiros.

Com a documentação correta, o cartório emite uma carta que informa ao devedor a necessidade de comparecer e quitar a dívida.

Por isso, a recuperação dos recursos por meio do protesto é mais assertiva.

No caso da negativação, o nome do cliente simplesmente é incluído nos órgãos de proteção ao crédito e não garante direitos ao credor.

Fatores que podem sujar o nome – Cheque sem fundo

Este título de crédito era muito usado nos anos 90, embora ainda seja utilizado, funcionando da seguinte forma:

O correntista usa para fazer pagamentos, seja a prazo ou à vista.

Nesse sentido, a pessoa que recebe o cheque deve visitar a agência para depositar o valor na sua conta ou sacá-lo.

No entanto, se não havia dinheiro na conta do correntista, ele ofereceu um cheque sem fundo.

E o cheque devolvido uma vez suja o nome?

Somente quando o cheque é sem fundo que o cliente fica negativado.

Ou seja, caso o cheque seja devolvido uma vez, você não precisa se preocupar com a negativação.

Neste caso o seu nome permanece limpo, tendo em vista que a instituição financeira assume que pode ter ocorrido um erro ou problema.

Mas, em caso de cheque devolvido duas vezes, o nome fica negativado e é enviado ao CCF.

Antes que isso ocorra, o cliente recebe um aviso e tem um prazo para fazer o pagamento.

Ação judicial

Em quarto lugar como fator que pode sujar o nome, vale destacar a ação judicial:

Basicamente, é uma opção quando um indivíduo processa outro e solicita a interferência do Estado.

Nesse sentido, a nossa autoridade legal (Poder Judiciário), deve definir quem merece ganhar a causa.

Normalmente uma pessoa coloca o nome de outra na Justiça por conta de uma dívida, por isso, a Justiça é acionada para que o segundo indivíduo cumpra com as suas obrigações financeiras.

Vamos trazer mais claridade ao conceito com o seguinte exemplo:

Pense em uma escola em que dois alunos discutem porque um acredita que o outro copiou a sua atividade.

Com isso, ambos disputam quem merece receber a nota.

Para resolver a situação, o diretor da escola é acionado, por isso, note que a ação de pedir ajuda para uma autoridade é o raciocínio por trás de uma ação judicial.

Fatores que podem sujar o nome – Participação em falência 

Quando uma empresa não é capaz de pagar as suas dívidas em dia, é decretada a falência.

Portanto, isso ocorre através de processo judicial que é solicitado pelos credores da empresa.

Seja você sócio ou dono de uma empresa falida, é possível que isso impacte no seu score.

Com relação a negativação, note que também é provável, pois você pode tentar cumprir com as obrigações da empresa e gerar ainda mais dívidas.

Atenção com os mitos

Para encerrar o nosso artigo sobre os fatores que podem sujar o nome, confira também o esclarecimento de alguns mitos:

Uma pessoa negativada não pode ser impedida de abrir uma conta.

Inclusive, diversas instituições contam com serviços voltados somente para pessoas negativadas.

Além disso, com exceção de bancos, nenhuma outra empresa pode se recusar a contratar uma pessoa com o nome sujo.

Tal ato é ilegal e visto como discriminação.

O mesmo se aplica para os concursos públicos: somente setores bancários e para instituições como Banco Central, BNDES e Casa da Moeda, podem barrar os candidatos negativados.

Por fim, uma pessoa com nome sujo não pode ser impedida de tirar visto para o exterior ou passaporte.

Escrito por Luciana Sampaio

Entusiasta de novas tecnologias e da escrita, encontrou no Jornal útil a oportunidade de escrever sobre temas do seu interesse que englobam o mercado financeiro.