Anúncios

Conta digital ou física – Benefícios e desvantagens de cada uma

O Banco Central permitiu as operações financeiras por meio de plataformas no ambiente digital a partir do ano de 2011 e desde então, temos a seguinte dúvida: conta digital ou física?

Anúncios

Engana-se quem imagina que as fintechs não são seguras ou os serviços oferecidos são limitados.

Anúncios

Hoje, os bancos digitais disponibilizam diferentes tipos de serviços, incluindo até mesmo os investimentos, algo que aos nossos olhos de 20 ou 30 anos atrás, não seria possível.

Também engana-se aquele que pensa: as instituições tradicionais estão ultrapassadas, não vale mais a pena abrir a conta.

Os principais bancos tradicionais do nosso país (Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, Caixa e Santander) estão lutando para se manter relevantes no mercado.

Portanto, além de melhorar o atendimento na agência, estão investindo pesado nos serviços online.

Anúncios

Vantagens e desvantagens da conta digital ou física

Para definir o melhor em seu caso, iremos abordar ao decorrer do tópico as características de cada opção:

Vantagens da Conta digital

Tendo em vista que os bancos digitais não possuem agência física, não é necessário lidar com as contas de água, luz e até mesmo de aluguel.

Sendo assim, as instituições que atuam na internet não repassam as taxas que geralmente são cobradas por bancos tradicionais.

Além disso, grande parte dos serviços é gratuito, como as transferências, depósitos e o pagamento de contas.

Para o público investidor, vale destacar que diversas são as opções de investimento no ambiente digital.

Anúncios

Aliás, as opções de investimento costumam ser mais acessíveis.

A burocracia também é menor, visto que todos os processos são feitos na internet.

Ou seja, você não precisa enfrentar filas enormes para resolver um problema.

Esqueça também a necessidade de passar horas no telefone, pois o atendimento é rápido, sendo que diversos são os canais virtuais de atendimento.

Mas, quando estamos em dúvida quanto a conta digital ou física, será que a versão online é de fato segura?

Sim, os principais bancos digitais contam com a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Isso significa que os clientes com renda de até R$250 mil recebem o dinheiro caso o banco quebre ou venha entrar em falência.

Desvantagens da conta digital

Note que há uma enorme dependência pela internet.

Todo o gerenciamento da sua conta digital, cartão de crédito, investimentos, empréstimos e outros serviços, será feito através do internet banking ou aplicativo.

Conforme a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – Tecnologia da Informação e Comunicação de 2018, divulgada pelo IBGE, 1 a cada 4 pessoas no nosso país não tem acesso à internet.

Este número representa cerca de 46 milhões de indivíduos.

Além disso, quando há dúvidas sobre uma conta digital ou física, devemos considerar as pessoas que não têm familiaridade com a tecnologia e provavelmente sofrem para manter uma conta digital.

Em segundo lugar, é possível que a alternativa online tenha certas limitações quanto ao saque de dinheiro.

Tendo em vista que não há agências físicas, o dinheiro é retirado em um dos caixas 24 horas, sendo que a cobrança de tarifas é possível.

Por exemplo, o Nubank está entre as principais instituições financeiras online do Brasil, porém cobra pela tarifa de R $6,50 pelo saque.

Mas, esta não é uma regra, pois o banco Inter não cobra pelo saque.

Por fim, não ter uma agência física também é uma desvantagem aos clientes que preferem visitar um espaço físico a fim de resolver as pendências face a face.

Conta digital ou física – Benefícios da conta física

Em primeiro lugar, entenda que o relacionamento com o banco é mais próximo e simples, para algumas pessoas.

Por exemplo, caso você queira contratar um empréstimo, pode visitar a agência e conversar diretamente com o gerente para entender os detalhes da operação e as condições.

Com uma conta física, você não tem problemas com os saques porque eles podem ser feitos na agência e também em um caixa 24 horas.

As agências estão espalhadas por todo o território brasileiro, inclusive algumas empresas como o Santander, também atuam no exterior.

Outro ponto positivo que nos permite diferenciar a conta digital ou física é que as instituições financeiras tradicionais também atuam no ambiente digital.

Por exemplo, o Bradesco trabalha com a Digiconta, uma alternativa digital e isenta de tarifas.

Ou seja, algumas contas em instituições tradicionais englobam as vantagens do mundo digital e físico, pois o gerenciamento é feito na internet, porém a agência física está a sua disposição quando necessário.

E para os clientes que pretendem abrir a conta para ter acesso a outros serviços, vale destacar que a instituição tradicional tem mais opções de empréstimo, financiamento, consórcio, dentre outros.

Conte também a solidez de uma instituição tradicional.

O Banco do Brasil, por exemplo, surgiu em 1808, ao mesmo tempo em que o Nubank foi desenvolvido em 2013.

Desvantagens da conta física

Embora os bancos tradicionais estejam trabalhando para oferecer um atendimento de qualidade no ambiente online, é comum a reclamação dos clientes.

Geralmente o atendimento na internet é demorado e repleto de instabilidade.

Em alguns casos, o banco nem trabalha com o atendimento online.

Ainda com o intuito de diferenciar a conta digital ou física, entenda que as agências estão lotadas de clientes, causando grande estresse.

Por exemplo, normalmente as pessoas recebem benefícios do INSS por meio da Caixa Econômica.

Como resultado, além dos clientes da empresa, as agências atendem os beneficiários.

E ao abrir conta em um banco tradicional, provavelmente você terá que pagar por tarifas e taxas mais caras.

Isso ocorre justamente para a manutenção das agências, incluindo as contas e o pagamento de funcionários.

Conclusão 

Na realidade, as instituições digitais ou físicas contam com as suas vantagens e desvantagens.

Por isso, cabe a cada cliente verificar e definir a melhor opção em seu caso.

Em um futuro promissor, é possível que possamos contar com a parceria entre um banco tradicional e uma fintech.

Dessa forma, além de contar com uma enorme variedade de produtos, poderemos resolver tudo do sofá de casa com grande facilidade.

Escrito por Luciana Sampaio

Entusiasta de novas tecnologias e da escrita, encontrou no Jornal útil a oportunidade de escrever sobre temas do seu interesse que englobam o mercado financeiro.